Como se prevenir de golpes e fraudes durante a pandemia do coronavírus

Ameaças cibernéticas estão surgindo a todo vapor nesta época de pandemia do coronavírus (COVID-19). Dentre estas ameaças, destacamos o método de abordagem de vários golpes. Além disso, exemplificamos quais são as abordagens dos criminosos cibernéticos e também dicas de como você ou sua empresa pode se prevenir.

Todavia, é importante ressaltar que as ameaças são dinâmicas e surgem a todo momento. Por isso, pessoas e empresas conscientes e cautelosas possuem maiores chances de passarem por esta pandemia não se tornando vítimas de golpes ou fraudes.

Origem dos golpes

Estes golpes ocorrem através da ação de criminosos cibernéticos que aproveitam o aumento do consumo de Internet pelas pessoas. Este aumento do uso da internet, por sua vez, é justificado pelo maior tempo disponível das pessoas em virtude das medidas de isolamento social.

Dentre as ações dos criminosos cibernéticos, as práticas mais comuns adotadas por eles incluem:

  • Disseminação de links maliciosos: É comum utilizarem encurtadores de links para ocultar a origem da página (bit.ly, por exemplo);
  • Produção de páginas falsas: Geralmente essas páginas possuem formulários que capturam informações pessoais;
  • Clonagem de sites;
  • Notícias falsas, conhecidas como fake news.

Riscos

Ser vítima de golpe cibernético geralmente provoca consequências estressantes e traumáticas para qualquer. Isto é, além de prejuízos financeiros, é possível que ocorra roubo de identidade, perda de privacidade, sequestro de informações, ameaças e chantagens, por exemplo.

Além disso, empresas também são constantes alvos para ataques cibernéticos. Estas, por sua vez, podem sofrer danos severos na reputação, finanças, legalidade e continuidade dos negócios.

E como pessoas físicas ou jurídicas conseguem se prevenir?

Visando preparar pessoas e empresas para ter consciência do meio cibernético e suas repercussões, preparamos algumas dicas para vocês se protegerem nesta pandemia.

  1. Baixe aplicativos somente através da loja oficial dos dispositivos móveis, como a PlayStore para Android, e a AppStore para iOS;
  2. NÃO acesse links recebidos através de compartilhamentos nas redes sociais (WhatsApp e similares, como também de e-mails). Procure encontrar as informações através dos sites oficiais ou, pelo menos, averiguar se esta informação é verdadeira. É importante ressaltar que, muitas vezes, pessoas próximas e confiáveis acabam repassando links fraudulento e, por isso, acabamos não conferindo a procedência desses compartilhamentos.
  3. Acesse sites que contenham certificado de segurança;
  4. Utilize um software antivírus e o mantenha atualizado;
  5. Utilize as melhores práticas para comprar na internet com segurança;
  6. Entre em contato com um profissional de segurança da informação quando algo parecer suspeito.

Também reunimos todo esse conteúdo no vídeo a seguir:

Ajude outras pessoas compartilhando nosso conteúdo